80% DOS PORTUGUESES SÃO BURROS, OS RESTANTES NÃO TÊM TEMPO PARA A INTERNET!

quinta-feira, setembro 15, 2005

PRODUTIVIDADE

A Assembleia da República reiniciou ontem os seus trabalhos, realizando o primeiro plenário depois das férias de Verão, com o referendo sobre o aborto e o Orçamento de Estado para 2006 na agenda.

O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, temos quórum, pelo que declaro aberta a reunião.

Eram 15 horas e 10 minutos.

ANTES DA ORDEM DO DIA

O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, gostava, em primeiro lugar, de vos dizer que comi lombinhos de vitela.
Em segundo lugar, quanto aos Secretários da Mesa da Comissão Permanente, por proposta do PS, temos a Sr.ª Deputada Ana Catarina Mendonça e, por proposta do PSD, a Sr.ª Deputada Maria Ofélia Moleiro, que pelo cheiro, suponho, que ambas comeram feijoada.

Passaria de imediato a palavra à Sr. Secretária para ler o expediente.

A Sr.ª Secretária (Ana Catarina Mendonça): — Sr. Presidente e Srs. Deputados, é verdade, foi feijoada, mas, gostava de lembrar aos Srs. Deputados que o tema é o aborto.
É tudo, Sr. Presidente.

O Sr. Hermínio Loureiro (PSD): — Bem lembrado!

O Sr. Presidente: — Continuando o período de antes da ordem do dia, informo que se inscreveram vários Srs. Deputados para jogar à sueca.

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Muito bem!

O Orador: — Perceba-se, então, imediatamente, que muitos daqueles que se inscreveram irão ficar de fora do jogo.

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Muito grave!

O Orador: —Deduzo assim, que muitos de nós terão de ficar a debater o aborto.

O Sr. Guilherme d’Oliveira Martins (PS): — Muito grave!

O Orador: — O CDS apoiará apenas o deputado que se proponha ser o passivo de todos os deputados, independentemente da posição.

O Sr. Mota Andrade (PS): — Apoiado!

O Orador: — Muitos activos nesta assembleia revelam excesso de coerência, e é mau para a democracia.

O Sr. Luís Marques Guedes (PSD): — Muito Grave!

O Sr. Presidente: — Para uma declaração política, tem a palavra o Sr. Deputado Luís Marques Guedes.

O Sr. Luís Marques Guedes (PSD): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: Há meia dúzia de anos, ao tempo do Primeiro-Ministro António Guterres, era comum que a sueca fosse jogada por todos nós, o governo era um conjunto de ministros que costumavam encontrar-se às quintas-feiras de manhã.
Trocávamos cumprimentos, talvez sorrisos — pelo menos nos primeiros tempos de governação — e, depois de um par de horas de amena cavaqueira, lá ia cada um à sua vida.
Todos nos lembramos dessa época e, mais importante, todos sentimos ainda hoje saudades desse tempo de governação, sem rumo nem autoridade.

O Sr. Guilherme d’Oliveira Martins (PS): — Pois foi!

O Sr. Presidente: — Mas estamos aqui para falar do passado ou para jogar uma suecada?

Aplausos do PSD/PS/CDS/BE/PCP.
O Sr. Hermínio Loureiro (PSD): — Organizem-se!

O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, temos sueca, pelo que declaro encerrada a reunião.

Eram 15 horas e 22 minutos.